Houtoku – lições do Japão do Século XVIII

No século 18, ano VII da Era Tenmei, nasceu um garoto que iria mudar a história do Japão. Seu nome, Kinjirô Ninomiya, continua na mente dos japoneses. Sua vida ainda inspira muitas pessoas, inclusive o fundador da Ninomiya Corporation.

Kinjirô nasceu na Cidade de Kayama, atualmente chamada de Odawara. Sua imagem foi imortalizada em estátuas retratando um garoto carregando madeira em suas costas e lendo um livro. Essas estátuas colocadas em frente às escolas do Japão se tornaram um símbolo de vitória pela educação, altruísmo e perseverança.

Seu desafio começa quando Kinjirô perde seus pais e foi separado de seus irmãos mais novos. Ele foi morar com um tio e começou a trabalhar em lavouras, mas nunca desistiu de estudar. Em poucos anos ele construiu uma forte e solida situação financeira, comprando de volta as terras que eram de seus pais. Kinjirô começou a usar seu conhecimento para ajudar os camponeses a se reestruturarem, criando um sistema que ele compartilhou em todo o Japão, o Houtoku. Kinjirô foi pioneiro em empreendedorismo social sustentável e criador da primeira banco cooperativo para financiar projetos sociais.

Kinjirô dedicou sua vida ao bem estar das comunidades, ajudando mais de 600 vilarejos. Depois de sua morte, Kinjirô recebeu o apelido “sontoku” (o virtuoso). Usando os princípios e valores morais de Kinjirô, o fundador da corporação, membro da Família Ninomiya, trouxe para uma abordagem moderna o Sistema Houtoku, para business e empreendedorismo social.

Akira Ninomiya Júnior

This post is also available in: Inglês